Fim de semana do Janela marcado com estreias, musical clássico e situações inusitadas

    A Rua da Aurora mais uma vez esteve movimentada com a presença da VII Janela Internacional de Cinema do Recife, que apresentou sua programação do primeiro fim de semana do circuito. 
    No sábado, o público pode prestigiar o longa Juventude Transviada, de Nicholas Ray, num revival das matinês do Cinema São Luiz ocorridas na década de 60. Durante a tarde o Cinema São Luiz exibiu o clássico Pelos Caminhos do Inferno, clássico de 1970 restaurado há quatro anos atrás. A mostra Panorama Alemão também teve sua abertura oficial com a presença de Viviane Blumenschein, diretora de Tango de Uma Noite de Verão.
    Já durante a noite, o programa Recife em Super 8, que revive em formato digital os curtas pernambucanos gravados no período do Super 8, teve sua abertura com Se Pintar Colou, de Ivan Cordeiro. Em seguida, uma exibição especial de Permanência, longa de Leonardo Lacca, que recentemente passou pelos festivais do Rio e São Paulo. O encerramento da grade de sábado ficou por conta da exibição do clássico The Rock Horror Picture Show. Na ocasião, o curador Kleber Mendonça Filho falou da importância do musical para o cinema, mencionou o aniversário de 39 anos de seu lançamento e convidou o público presente a ficarem livres para, se desejarem, cantar e dançar no cinema as músicas apresentadas no filme.
    Gabriel Mascaro (à dir.), diretor de Ventos de Agosto elenco do filme (Victor Jucá/Janela Internacional de Cinema)
    O domingo no Cinema São Luiz começou com a exibição de Sete Corações, uma homenagem ao frevo na produção de Andréa Ferraz. A tarde foi de exibição do clássico I Dolci Inganni e a exibição de Turista (Force Majeure). O longa do sueco Ruben Östlund venceu o prêmio de melhor filme da mostra Un Certain Regard, no último Festival de Cannes. A mostra competitiva de curtas brasileiros teve início a noite com o programa Figuras da Noite. O fim de semana foi encerrado com a exibição Ventos de Agosto, com a presença do elenco do diretor Gabriel Mascaro para o lançamento do longa no Recife. Mascaro, em seu discurso de agradecimento, aproveitou para dizer que aquele era um dia atípico – devido ao resultado das eleições presidenciais do Brasil e a reeleição da presidenta Dilma Roussef – e que os cinéfilos ali presentes para assistir ao seu filme poderiam ficar a vontade para usar os celulares e redes sociais.
    O fim de semana também foi de exibições no Cinema da Fundação. A VII Janela Internacional de Cinema do Recife continua durante toda a semana. Acesse a programação para ficar por dentro do que já rolou e o que ainda vai ser exibido no festival.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Deixe seu comentário
    Por favor, digite seu nome aqui