Reunindo as grandes produções do cinema independente ao redor do mundo, o Festival de Sundance chegou em 2015 a sua 30ª edição. O Sundance Film Festival – como é conhecido em terras americanas – foi um termômetro para o Oscar 2015, quando exibiu “Whiplash” e “Boyhood”.

Neste ano, Sundance exibiu 123 longas-metragem, sendo 56 em competição e 106 dos filmes tiveram sua estreia mundial no festival, que trouxe uma surpresa para o Brasil – o filme “Que Horas Ela Volta?”, que ganhou o título internacional “The Second Mother”, ganhou o Prêmio do Júri de Melhor Atuação Feminina em Filme Estrangeiro pelas interpretações de Regina Casé e Camila Márdila no longa metragem de Anna Muylaert.

Regina Casé foi premiada  em Sundancepor sua atuação em "Que Horas Ela Volta?" (Foto: Aline Arruda/Divulgação)
Regina Casé foi premiada em Sundancepor sua atuação em “Que Horas Ela Volta?” (Foto: Aline Arruda/Divulgação)

O filme “Me and Earl and the Dying Girl” do diretor Alfonso Gomez-Rejón ganhou o Grande Prêmio do Júri e o Prêmio da Audiência para Filme de Drama. O filme, estrelado por Thomas Mann (Projeto X) e Olivia Cooke (Bates Motel), fala sobre um estudante que está no fim do ensino médio e conhece uma garota com leucemia. Em 2014, os mesmos prêmios foram dados a “Whiplash”.

"Me and Earl and the Dying Girl" de Alfonso Gómez-Rejón foi o grande vencedor do Festival de Sundance 2015 (Foto: Divulgação)
“Me and Earl and the Dying Girl” de Alfonso Gómez-Rejón foi o grande vencedor do Festival de Sundance 2015 (Foto: Divulgação)

“Isto é totalmente um sonho. Esta semana tem sido uma catarse incrível por muitas razões. Este filme significa muito para mim”, declarou Alfonso Gómez-Rejón ao receber o prêmio da audiência, dedicando-o aos jovens artistas de sua cidade Laredo e da fronteira, a cidade mexicana de Nuevo Laredo. Rejón já trabalhou com a equipe técnica de Alejandro González Iñarritu em “Babel”, com Nora Ephron em “Julie & Julia” e com Ben Affleck em “Argo”, além de dirigir episódios das séries americanas Glee e American Horror Story.

A co-produção britânico-neozelandesa “Slow West” venceu o Prêmio do Júri de Melhor Filme Estrangeiro, enquanto “The Russian Woodpecker” levou o prêmio de Melhor Documentário Estrangeiro. O Melhor Documentário Americano foi “The  Wolfpack”, sobre jovens trancados em casa e criados assistindo filmes. Já nas escolhas da audiência, o melhor documentário norte-americano foi “Meru” e o melhor documentário estrangeiro foi “Dark Horse”, do Reino Unido.

O Festival de Sundance, que começou em 22 de janeiro, premiou também o longa indiano “Umrika”, que foi o preferido da audiência como Melhor Filme Estrangeiro.

O diretor Matthew Heineman levou dois prêmios pelo filme “Cartel Land”, de Melhor Direção de Documentário e Melhor Fotografia segundo o júri. O documentário traz um grupo de autodefesa de Michoacán, no México, no combate a um cartel de drogas.

Zachary Quinto e James Franco interpretam um casal em "I Am Michael" (Reprodução/Internet)
Zachary Quinto e James Franco interpretam um casal em “I Am Michael” (Reprodução/Internet)

O festival apresentou também grandes lançamentos. Os atores hollywodianos James Franco (A Entrevista) e Zachary Quinto (Star Trek) chamaram a atenção do público ao se beijarem numa cabine fotográfica do New York Times dentro do Festival de Sundance. Os astros estavam lá para divulgar “I Am Michael”, onde atuam como um casal homossexual. No filme, Franco é Michael Glatze, um homossexual defensor dos direitos LGBT que volta-se para a religião e diz ter sido curado da homossexualidade por Deus.

James Franco também aproveitou para apresentar o drama policial “True Story”, onde interpreta Christian Longo, um rapaz que assassinou mulher e filhos e se disfarça do jornalista americano Michael Finkel, interpretado pelo ator Jonah Hill. Quando o Longo é finalmente preso, o filme mostrará a relação entre o assassino e o jornalista.

O documentário “Cobain: Montage of Heck” também fez sua estreia no Festival de Sundance. A exibição do longa sobre a vida de Kurt Cobain, falecido líder da banda Nirvana contou com a presença de Courtney Love e sua filha com Kurt, a produtora executiva do documentário, Frances Bean Cobain. Em sua conta no Instagram, Courtney postou uma foto com a filha no festival e disse estar orgulhosa.

Courtney Love e Frances Bean Cobain na estreia do documentário Cobain: Montage of Heck (Divulgação/Instagram)
Courtney Love e Frances Bean Cobain na estreia do documentário Cobain: Montage of Heck (Divulgação/Instagram)

O filme é a primeira biografia autorizada de Kurt Cobain, que contará com imagens e músicas inéditas. No documentário foram entrevistados, além de Courtney Love, Krist Novoselic e os pais de Kurt Cobain. A entrevista com Dave Grohl, ex-baterista do Nirvana e líder do Foo Fighters, foi gravada no mês passado e não foi incluída a tempo na versão exibida pelo festival.

Confira a lista completa dos vencedores do Festival de Sundance 2015:

U.S. Dramatic Grand Jury Prize
Me and Earl and the Dying Girl, de Alfonso Gomez-Rejon

U.S. Grand Jury Prize for Documentary
The Wolfpack, de Crystal Moselle

U.S. Dramatic Directing Award
Robert Eggers por The Witch

Directing Award for U.S. Documentary
Matthew Heineman por Cartel Land

U.S. Dramatic Screenwriting Award
Tim Talbott por The Stanford Prison Experiment

U.S. Dramatic Special Jury Award for Cinematography
Brandon Trost por Diary of a Teenage Girl

U.S. Dramatic Special Jury Award for Excellence in Editing
Lee Haugen por Dope

U.S. Dramatic Special Jury Award for Collaborative Vision
Advantageous, de Jennifer Phang

U.S. Documentary Special Jury Award: Social Impact

3 1/2 Minutes, de Marc Silver

U.S. Documentary Special Jury Award: Verite Filmmaking
Western, de Bill Ross IV e Turner Ross

U.S. Documentary Special Jury Award: Breakout First Feature
(T)error, de Lyric R. Cabral e David Felix Sutcliffe

U.S. Documentary Special Jury Award
Cartel Land, de Matthew Heineman

U.S. Dramatic Audience Award
Me and Earl and the Dying Girl, de Alfonso Gomez-Rejon

U.S. Documentary Audience Award
Meru, de Jimmy Chin e Elizabeth Chai Vasarhelyi

World Cinema Grand Jury Prize: Dramatic
Slow West, de John Maclean

World Cinema Dramatic Audience Award
Umrika, de Prashant Nair

World Cinema Documentary Audience Award
Dark Horse, de James Napier Robertson

Next Audience Award
James White, de Josh Mond

World Cinema Dramatic Directing Award
Alante Kavaite por The Summer of Sangaile

World Cinema Dramatic Special Jury Award for Cinematography
Germain McKicking por Partisan

World Cinema Dramatic Special Jury Award for Acting
Jack Reynor for Glassland

World Cinema Dramatic Special Jury Award for Acting
Regina Casé e Camila Márdila por The Second Mother (“Que Horas ela Volta?”, no Brasil)

World Cinema Documentary Grand Jury Prize
The Russian Woodpecker, de Chad Gracia

World Cinema Documentary Directing Award
Kim Longinotto por Dreamcatcher

World Cinema Documentary Special Jury Award for Editing
How to Change the World, de Jerry Rothwell

World Cinema Documentary Special Jury Award for Impact
Pervert Park, de Frida Barkfors e Lasse Barkfors

World Cinema Documentary Special Jury Award for Unparalleled Access
The Chinese Mayor, de Hao Zhou

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui