Início Cinema Crítica: No Coração do Mar

Crítica: No Coração do Mar

No Coração do Mar, dirigido por Ron Howard e distribuído pela Warner Bros. Picture, teve seu roteiro inspirado no livro No Coração do Mar: A História Real, de Nathaniel Philbrick. O longa tem como destaque sua fotografia, mas tem dificuldades em despertar a empatia do telespectador com seus personagens.

Owen Chase (Chris Hemsworth) é o imediato do barco baleeiro Essex, com a promessa de se tornar capitão quando retornar dessa navegação, ele aceita se submeter ao inexperiente capitão George Pollard (Benjamin Walker). Durante a viagem Chase e Pollard entram em conflito diariamente.

A caça as baleias é motivada pela necessidade de energia que na época era fornecida pelo combustível produzido a partir do óleo desse animal. O navio segue em alto mar repleto de homens no convés que desejam incessantemente encontrar esses mamíferos.

Ao ver o primeiro bando de baleias a caça começa e os primeiros barris de óleos são colocados no navio. Tudo seguia bem até o segundo bando ser avistado, entre elas está uma baleia branca fora do comum que não se comporta como uma presa, dando início a uma perseguição atrás dos tripulantes do Essex.

As imagens espetaculares do filme foi resultado do trabalho do diretor de fotografia, Oscar Anthony, e do designer de produção, Mark Tildesley. As cenas em alto mar mostram paisagens incríveis e as sequências durante a caça das baleias despertam a adrenalina no telespectador.

Uma outra característica do filme é o uso de closes, principalmente nas cenas de tensão. O atrito entre a corda da vela e o mastil quando rapidamente eles precisam de velocidade. O balde largado no convés quando o Essex está sendo atacado. Detalhes simples que só quem estivesse no navio poderia notar. Isso faz com que o telespectador se sinta mais presente na cena. Tudo isso é intensificado pela tecnologia 3D IMAX.

Mas não é só uma bela fotografia que consolida um filme e No Coração do Mar, roteirizado por Charles Leavitt, peca pela falta de carisma do seus personagens Eles não conseguem ao longo da trama trilhar um arco que cative e desperte emoção. As exceções são Herman Melville (Ben Whishaw), Thomas Nickerson – mais velho – (Brendan Gleeson) e Mrs. Nickerson (Michelle Fairley).

Melville é o autor do romance Moby Dick que também é inspirado no livro No Coração do Mar: A História Real. O filme tem início quando ele visita Thomas Nickerson, único homem ainda vivo décadas depois do Essex ter sido atacado pela baleia branca. É Nickerson que narra a história do longa enquanto Melville a escreve. Mesmo tendo poucas aparições no filme eles são os três personagens que mais conseguem comover o telespectador.

Por: Lais Rilda

- Publicidade -
Lais Rilda
Lais Rilda
Estudante de Rádio, TV e Internet e consequentemente apaixonada por audiovisual, passo a maior parte do tempo relacionando o que aprendo em sala de aula com o que vejo na vida real e na ficção.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Em alta