Aquarius: distribuidora americana fará campanha pela indicação ao Oscar

Aquarius ganha uma nova chance na corrida pelo Oscar; distribuidora americana do filme de Kleber Mendonça Filho quer tentar indicação de Sônia Braga na categoria de Melhor Atriz.

Cena de Aquarius, com Irandhir Santos e Sônia Braga (Reprodução/Vitrine Filmes)
Cena de Aquarius, com Irandhir Santos e Sônia Braga (Reprodução/Vitrine Filmes)

Enquanto o Brasil, ao escolher o drama “Pequeno Segredo”, deixou de fora o longa Aquarius na disputa por uma vaga na categoria de Melhor Filme Estrangeiro no Oscar 2017, ainda há quem queira ver o filme de Kleber Mendonça Filho sendo reconhecido pela maior premiação do cinema.

A Vitagraph Films, distribuidora do filme Aquarius em território americano, irá ser a responsável pela campanha da produção brasileira para conquistar a academia e tentar uma indicação ao Oscar. A esperança é que a atriz Sônia Braga consiga uma nomeação a categoria de Melhor Atriz.

A informação foi confirmada pelo cineasta Kleber Mendonça Filho durante o Festival de Cinema de Zurique, na Suíça – onde o filme foi exibido em competição – e noticiada neste domingo (25/09) pelo Screen Daily. Segundo a publicação, o diretor revelou que a campanha começará daqui a duas semanas, com um jantar em Los Angeles. Aquarius chega aos cinemas dos Estados Unidos em 14 de outubro, depois de sua estreia no New York Film Festival.

Aquarius tem gerado uma grande repercussão após sua estreia no Festival de Cannes, onde foi bem recebido pela crítica. No tapete vermelho, produção e elenco do filme fizeram um protesto com o impeachment da atual ex-presidenta Dilma Rousseff, que deixou o cargo permanentemente no dia 1 de setembro, mesmo dia em que Aquarius foi lançado nos cinemas brasileiros.

A comissão de seleção da escolha do Brasil para concorrer a uma indicação ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro foi presidida pelo crítico de cinema Marcos Petrucelli, o mesmo que havia sido um dos maiores críticos da manifestação da equipe de Aquarius no tapete vermelho de Cannes; o mesmo chegou a acusar o diretor do longa de estar “no bolso do governo Dilma”, de acordo com o Screen Daily.

Kleber Mendonça Filho, embora não tenha sido surpreendido com a não escolha de Aquarius pela comissão brasileira do Oscar, disse estar chateado e deseja que o filme ainda seja reconhecido. “A única chatice real é a campanha do Oscar. É quase como crítica de cinema: não é sobre qual é o melhor filme, é sobre qual filme é o mais prestigiado. E Aquarius é um filme mais prestigiado do Brasil em muitos anos”, contou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui