Crítica: Sob Pressão

Com alguns excessos, "Sob Pressão" baseia-se na obra de Marcio Maranhão para retratar a rotina de guerra de um médico brasileiro no Rio de Janeiro.

Cena do filme Sob Pressão (Reprodução/H2O Films)
Cena do filme Sob Pressão (Reprodução/H2O Films)

Sob pressão estreia nesta quinta (10/11), o filme é baseado na obra de Marcio Maranhão, Sob Pressão – A Rotina de Guerra de Um Médico Brasileiro. Dirigido por Andrew Waddington, o longa não foge do seu título e apresenta a intensa rotina de médicos residentes de uma hospital em área do conflito no Rio.

Evandro (Júlio Andrade) é o médico responsável pela equipe de cirurgiões do hospital e o personagem que mais tem sobre si a responsabilidade de demonstrar o desgaste físico e psicológico resultante desse trabalho pesado. O filme vai além do dia-a-dia da equipe e aponta a situação precária da saúde, a partir da falta de infra estrutura e médicos no hospital.

Um dos destaques do filme é o personagem Paulo (Ícaro Silva), principalmente pela atuação concisa de Ícaro Silva. Carolina (Marjorie Estiano), nova médica do local, assume até certa medida o papel do telespectador, ela é colocada diante da pressão do hospital e assim como nós segue atenta ao que se passa no local, vivendo surpresas e alívios.

A trama se passa em um momento tenso da cidade devido aos conflitos entre a polícia e moradores de uma comunidade próxima ao hospital. A ambientação sonora constantemente nos lembra do conflito em torno da área hospitalar. É nesse cenário que surge um das situações de ponto de virada da história. Com três pacientes vítimas do mesmo conflito e situação precária, Evandro acaba tendo que optar entre quem deve ser atendido primeiro, sua escolha desencadeia uma série de situações conflituosas.

O filme ainda conta com algumas excessos que não contribuem para a narrativa, um exemplo é a esposa de Paulo. Claramente a aparição da personagem é feita de forma descompassada dentro da narrativa, assim como o jornalista que ameaça o hospital, mas no meio da narrativa seu papel decai, quebrando a lógica do papel do personagem construída no início do filme. Por fim, Sob Pressão é uma produção quase documental que retrata a precarização psicológica e física dos nossos médicos. De forma objetiva e com poucos excessos a trama constrói uma narrativa pouco vista nas grandes salas de cinema.

Por: Lais Rilda

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui