Recifest: festival da diversidade em Recife anuncia programação

Além das mostras de curtas e competitivas, Recifest chega a sua quarta edição com a estreia de "Amores Santos" e do premiado "Divinas Divas", de Leandra Leal.

Documentário Divinas Divas, de Leandra Leal, integra programação do IV Recifest (Reprodução/Vitrine Filmes)
Documentário Divinas Divas, de Leandra Leal, integra programação do IV Recifest (Reprodução/Vitrine Filmes)

O Recifest – Festival da Diversidade Sexual e de Gênero divulgou a programação da sua quarta edição. Dedicado a temática LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros), a grade deste ano contará com 27 filmes e contará ainda com lançamentos de livros, performances, debates eapresentações de teatro e dança.

O Recifest acontecerá entre os dias 15 e 19 de novembro no Cinema São Luiz, no Centro do Recife, a partir das 19h e terá entrada gratuita.

Os grandes destaques da programação ficam por conta da exibição de dois longas. O primeiro é o documentário “Amores Santos”, de Dener Giovani, que estreia no festival e fala sobre a relação entre líderes religiosos com homens gays pela internet, mostrando o contraponto entre o discurso homofóbico e de ódio dos clérigos e o sexo virtual. Já o segundo filme é Divinas Divas, documentário dirigido pela atriz Leandra Leal que homenageia a primeira geração de travestis artistas que ficaram marcados pelo seu talento e por quebrar os padrões de gênero e sexualidade na sociedade brasileira. Além destes longas, o festival conta ainda com mostras competitivas nacional e pernambucana e programas de curtas internacionais e de animação fora da competição.

 As mostras competitivas terão curadoria do doutor em Estudos Cinematográficos e crítico, Alexandre Figueirôa  e da Mestre em Gestão Pública e documentarista Clara Angélica.
Nesta edição, o Recifest homenageia a diva da Praça Roosevelt, Phedra de Córdoba, e o crítico de cinema Christian Petterman, ambos falecidos no início deste ano. Performances ligadas a temática LGBT abrem as mostras diariamente.

Na abertura, no dia 15 de novembro, o Recifest realiza o lançamento do livro Homoafetividade e as Religiões: Educando Pela Diversidade”, de Jorge Arruda, às 18h. Em seguida será realizada a lavagem da calçada do cinema São Luiz. A primeira exibição ocorre às 19h30, com o filme “Amores Santos“, de Dener Giovanini, que será antecidido de uma pequena apresentação do espetáculo “Ossos”, de Marcelino Freire, pelo Coletivo Angu de Teatro. Fabiana Melo Oliveira, assessora parlamentar, estudante de psicologia e militante da Amotrans – Articulação e Movimento para Travestis e Transexuais de Pernambuco será a apresentadora da noite e após a exibição do primeiro longa metragem haverá um debate com o diretor.

Confira a programação completa do IV Recifest:

TERÇA, 15/11
18h – Lançamento do livro: “Homoafetividade e as religiões: Educando pela Diversidade”, de Jorge Arruda

19h – Lavagem da calçada do São Luiz

19h30 – Abertura: Teatro: Fragmento do espetáculo “Ossos”, de Marcelino Freire, pelo Angu de Teatro + Longa: Amores Santos, de Dener Giovani

QUARTA – 16/11

18h- Lançamento do livro: Cinema Noir: A Sombra como experiência estética e narrativa, de Bertrand Lira

19h30 – Abertura Música: Espetáculo “#acordefrida: sapatômico”, de Madalena Rodrigues e Juliana Pires + Mostras curtas internacionais e Div.A

– A Night in Tokoriki, de Roxana Stroe (Romênia)

– The Wayward Carnality, de Joanna Maria Wókcik (Polônia)

– Lucid Noon, Sunset Blush, de Alia Logout (EUA)

– Elise, de Evan Sterrett e Jo Bradlee (EUA)

– Máscaras, de David San Juan (Bélgica)

– Float, de Sam Berliner (EUA)

– All Their Shades, de Chloé Allienz (Bélgica)

QUINTA – 17/11

19H30 – Abertura: Dança – espetáculo “ämämä mämäm, de André Aguiar + Mostra competitiva pernambucana

– Quarto para alugar”, de Enock Carvalho e Matheus Farias

– Faz que vai,  de Bárbara Wagner e Benjamim de Burca

– Um brinde”, de João Vigo

– Angu.doc, de André Brasileiro e Vinícius Vieira

– Irma – Era uma vez no sertão, de Camilla Lapa e Lorena Arouche

– Nena cajuína, de Almir Guilhermino

– Milagres, de Adalberto Oliveira

– Transexualidade masculina, de Lucio Souza, Emannuel Nascimento, Bianca Pereira e Giselle Cahú.

SEXTA – 18/11

19H30 – Abertura: Representatividade – Vídeo sobre Sr. Avelino Fortuna, do Mães pela Diversidade + Mostra competitiva nacional

– Canto da sombra”, de Thiago Kistenmacker (RJ)

– Ingrid, de Maick Hannder (RJ)

– O chá do general, de Bob Yang (SP)

– Rosinha, de Gui Campos (DF)

– Se o mundo acabar, me dê um toque (SP/Bélgica)

– Horizonte de eventos, de Gil Baroni (PR)

– Lovedoll, de Debora Zanatta e Estevan de La Fuente (PR)

– Onde é aqui”, de Mateus Capelo (SP)

– Aquela estrada, de Rafael Ramos (AM)

– Antes da encanteria, de Elena Meirelles, Gabriela Pessoa, Jorge Polo, Lívia de Paiva e Paulo Victor Soares (CE).

SÁBADO – 19/11

19h30 – Abertura: Audiovisual – Projeto Margem, de Gui Nonato + Divinas Divas, de Leandra Leal

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui