- Publicidade -

Papo Seriado – Ep. 10 – Começos e (re)começos.

Principalmente no final do ano, nós acabamos refletindo mais sobre os ciclos da vida. Começos e recomeços. Quem está ao seu lado nesses momentos?

papo 3d natal
Começos e (re)começos

- PUBLICIDADE -

Réilou pipol! Cá estamos nós no nosso Papo Seriado na Semana de Natal!!! Já consigo até ouvir “Jingle Bells” ao fundo e relembrar a cena do #TeamReginaGeorge (maior vilã de filme teen que você respeita) e Cady dançando e chutando o som do palco haha Pensei em conversamos hoje sobre ciclos que se encerram e os recomeços que eles nos obrigam a ter. Para quem não sabe, há uns 15 dias eu terminei a faculdade e tou meio nesse período de transição. Então, vamos aos começos e (re)começos.

(Reprodução/TheCW)
(Reprodução/TheCW)

- Advertisement -

A nossa vida é sempre assim, uma constante renovação de situações! A gente começa no colégio, se forma, recomeça na faculdade, se forma, depois trabalha, troca de emprego… estamos o tempo inteiro encerrando e começando ciclos. Novos começos, em regra, por mais desejados que sejam sempre geram medos. Mesmo para aquelas pessoas mais seguras de si – quem aqui lembra do primeiro dia de Blair Waldorf na NYU?!

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Eu arriscaria dizer que esse friozinho na barriga, esse medo, é o bom da situação! Já notaram como eu gosto desses friozinhos na barriga?!

Lembro quando escrevi a minha primeira postagem daqui e tive muito medo de publicar, de que ninguém fosse ler, que ninguém gostasse, enfim. Mas a quantidade de amigos que tive compartilhando a coluna e, mais importante, acreditando, foi tão grande e tão linda que me fez ter ainda mais vontade de vir aqui mais e mais vezes para batermos esse nosso Papo Seriado. E aí, preciso rememorar uma conversa que tivemos no Papo Seriado – Spoilers: o importante nas histórias não são necessariamente o começo e o término, mas o que acontece até lá, exatamente como Ju Higino bem falou nos comentários.

E, sabem, o importante desses finais e recomeços são as pessoas que estão com a gente durante a caminhada. São elas que fazem as coisas valerem a pena, no final das contas. E mais do que isso, quando tudo dá errado – ou simplesmente não sai como queríamos – são elas que estão lá para nos estender a mão, juntar nossos caquinhos e nos ajudar a recomeçar (de novo e de novo, e de novo) tantas vezes quantas forem necessárias.

Nos seriados nós vemos isso direto e muitas vezes nem nos damos conta! Já imaginaram Meredith Grey sem as pessoas ao redor dela? Ou Burrows sem Scofield? Ou todo o coral de Glee uns sem os outros? Os inícios e recomeços são fundamentais para a nossa construção enquanto pessoas, mas aqueles que caminham ao nosso lado são ainda mais importantes.

"Se eu matar alguém, ela é a pessoa que eu ligo para me ajudar a arrastar o corpo pela sala. Ela é minha pessoa."(Reprodução/ABC)
“Se eu matar alguém, ela é a pessoa que eu ligo para me ajudar a arrastar o corpo pela sala. Ela é minha pessoa.”(Reprodução/ABC)

O fato é que todos nós temos pelo menos uma “person” e muitas vezes nem deixamos clara a sua importância em nossas vidas. Talvez seja o clima natalino, talvez a proximidade do casamento de um dos meus amigos mais antigos, mas pela primeira vez quero dedicar essa postagem a alguém, às “persons” da minha vida. A todos aqueles que estiveram ao meu lado nos fins e recomeços e que, mais do que eu mesma, acreditaram em mim. E, sem querer parecer babona nem nada, que elas se sintam representadas pelo abraço virtual que dou no meu editor nesse momento. Obrigada, Boss!

Agora me falem, quem são as pessoas que estão sempre com vocês?! Como elas se tornaram assim importantes? Quem você chamaria pra esconder o corpo se você matasse alguém? Contem-me, quero conhecer mais vocês aí do outro lado!

(Reprodução/FOX)
(Reprodução/FOX)

Vejo vocês no nosso último papo em 2016 (notaram como o ano passou voando?!)! :O

Feliz Natal, Gente!

Xoxo.

- PUBLICIDADE -
Larissa Ramos
Larissa Ramos
Bacharela em Direito, advogada e concurseira, apaixonada por séries, filmes, livros e música. Sonha com a chance de viver como atriz e se derrete com histórias de amor. Seu grande ícone é Audrey Hepburn.
Leia mais em:

Conteúdo relacionado:

3 COMENTÁRIOS

  1. Pode ser o namorado ? Kkkkkk
    Eu acho que nesse ano que chega ao fim (e sim foi muito rápido), eu percebi que não tenho muitas pessoas que posso contar e conversar e ele apareceu na minha vida(há 22meses) e eu percebi que é uma das raras pessoa que eu posso contar de verdade, eh pra quem conto minhas loucuras, peço conselhos, tiro minhas dúvidas, me ajuda nas loucuras. Kkkkkk. Ele seria a pessoa ideal qe eu chamaria para esconder um corpo. Kkkkkk.
    E sobre recomeços, eu confesso que não sei lhe dar com isso. Fico só pensando, quando eu me formar, o que vai acontecer . Kkkkkk

    • Pode sim, tem muito mais a ver com a essência do relacionamento, acredito.
      Sim, recomeços são sempre difíceis, mas tendo alguém ao seu lado tudo é mais fácil, né?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here