Papo Seriado – Ep. 18 – Precisamos falar de Humor

No papo de hoje, a gente conversa sobre as formas de humor e até onde a gente deve (e pode) ir para fazer graça de algo. No humor tudo é permitido?!

Precisamos falar sobre humor

Meus amorecos (ficou brega, né?) lindos, como estão? De antemão, peço desculpas pela minha ausência mas alguns probleminhas encheram minha cabeça e eu não estava 100% para falar com vocês, que merecem sempre o melhor! Dito isso, eu vi Beauty and The Beast, como falei que veria na postagem anterior, e o filme é melhor do que eu imaginava! Quem ainda não viu, corre que ainda dá tempo de ver! Vale super a pena e, para aqueles que já conhecem a animação, preparem os lencinhos – haha. Quanto ao nosso papo de hoje, ele é quase reflexivo, afinal, nós também precisamos falar sobre humor.

Mas como assim, falar sobre humor? Humor não é só aquilo que nos faz rir até doer a barriga? Então, sim e não.

(Imagem Retida do Google)

É que eu tava vendo uns vídeos no YouTube porque, confesso, só agora descobri os youtubers de verdade hahaha – embora só esteja acompanhando o canal do EuFicoLoko, que super recomendo! – e comecei a refletir sobre humor. Aqui vale o adendo de que eu não sou das mais animadas com programas de humor, raramente vendo um seriado de comédia sozinha caio na gargalhada, mas… Enfim, acabei refletindo  até que me lembrei de um acontecimento de anos atrás.

Tinha um certo programa de televisão que já passou na band, redetv, tem no rádio (ainda existe na TV aberta?!) e que tem uma franquia de terror com o mesmo nome. Já mataram né? Hahaha Então… lembro que na época da copa – acho que 2010!!! – eles fizeram uma matéria sobre como os brasileiros são superiores aos argentinos, tipo Pelé > Maradona, e um deles entrava numa loja argentina e saia quebrando TUDO, depois corria achando graça. Há época, lembro que o programa era super famoso e todos os meus amigos amavam.

(Reprodução/RedeTV)

Além desse quadro, tinha também um de um cara com trejeitos femininos e que fazia graça por expor o “gay” na televisão. Quantas e quantas vezes, não vimos pessoas homossexuais sendo chamadas pelo nome de um personagem seguido de uma risada alta?! E aí eu acho que vale reviver (e tantas e tantas vezes mais) a entrevista do Criolo, e já uso a pergunta dele: “Por que achar graça do homossexual? Isso não é defeito.”

Assim, eu já entro na pergunta por que é tão engraçado machucar alguém? Ofender? As pessoas não conseguem ser felizes sem colocar o outro para baixo? Sabe, a gente pode achar graça de coisas que não diminuam os outros, mais do que isso, a gente pode fazer graça da gente. Vocês tem noção do quanto isso é legal?! Isso é sempre permitido! Lembra do dia que a gente pagou aquele KING KONG no meio da rua?! Aquilo pode ser engraçado se a gente vê graça naquilo. Mas a gente ficar vendo – e gargalhando – de uma vídeo cassetada (sic) na qual a pessoa CLARAMENTE se machucou, qual a graça?!

Existem coisas que eu realmente procuro respostas. Coisas assim: piadas machistas, piadas com homossexuais, com as minorias, de modo geral. Sabem o mais curioso?! Crianças, das bem novinhas mesmo, costumam rir de gente que se machuca. Será que isso não nos faz enxergar que essa é uma parte que precisamos evoluir? Eu acho que sim. E, além disso, aprender a rir de si próprio deixa a vida mais leve…

Ah, obviamente eu não tou aqui querendo pagar de quem nunca riu de algo que não devia, tá? Mas acho que nunca é tarde para revermos nossos conceitos! 😉 E vocês?! O que acham? No humor tudo é permitido?! Me contem sobre isso!

Já sei até do que tratarão nossas próximas colunas!!! A próxima a gente conversa sobre realities e, logo depois, sobre a CCXP Tour: Nordeste! E aí, vamo?!

Até nossos próximos papos!

Xoxo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui