Crítica: Meu Malvado Favorito 3

Mais família e mostrando que Gru trabalha melhor em equipe, Meu Malvado Favorito 3 chega às telonas para conquistar os apaixonados por animação.

Meu Malvado Favorito 3 (Reprodução/Universal Pictures)
Meu Malvado Favorito 3 (Reprodução/Universal Pictures)

Relutei a assistir o primeiro filme do Meu Malvado Favorito. Apaixonada por filmes da Disney e seus traços, fui vencida pela forma como Gru (Leandro Hassum) foi colocado na trama e seu rendimento às três órfãs que deixam o filme ainda mais fofinho: Edith, Agnes e Margô. Agora em Meu Malvado Favorito 3, Gru mostra um outro lado que não foi mostrado anteriormente, ele não precisa ser mau para ser engraçado.

Falando em mau, o antagonista da trama merece um parágrafo apenas dele. Sucesso nos anos 80, o ex-ator mirim Balthazar Bratt (Evandro Mesquita), traz a trama o melhor da época. Com um visual marcante da época e homenagens a Michael Jackson e Olivia Newton-John, Bratt torna o malvadão um personagem querido para os fãs da época do disco.

A princípio, o início do filme não cativa tanto, dando a impressão que será mais do mesmo, dos dois anteriores. Um vilão que quer dominar a cidade e Gru dando uma de mocinho que salva a vida de todos.

Porém, depois da primeira meia hora do filme, fica claro que Meu Malvado Favorito 3 é para todos os públicos, mesmo. O filme atende aos apaixonados pelas fofuras de Agnes, da inteligência de Margô, das peripécias de Edith, as trabalhadas de Gru e a lealdade de Lucy (Maria Clara Gueiros). Com um toque a mais dos Minions que surpreendem em um enredo à parte.

A parte do enredo é outra que chama a atenção, com quase duas horas, o filme é capaz de exibir praticamente cinco enredos diferentes. O que para muitos pode fazer com que o longa se torne confuso, para os mais atentos isso transforma  Meu Malvado Favorito 3 em algo mais dinâmico e menos cansativo, já que não se estende tanto em apenas um personagem.

As dublagens também merecem destaque. Leandro Hassum mostra um ótimo trabalho dando as vozes dos irmãos gêmeos, Drew e Gru. Por falar em Drew, o novato na trama tem papel fundamental na nova face de Gru. Ao descobrir um novo integrante na família, o protagonista descobre no que ele é realmente bom. Uma dica: Edith, Margô e Agnes têm papel fundamental nessa nova descoberta.

Por: Débora Eloy

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui