‘Bingo – O Rei das Manhãs’ representará o Brasil no Oscar e no Prêmio Goya

Longa estrelado por Vladimir Brichta e inspirado na vida de um dos intérpretes do palhaço Bozo representará o Brasil na disputa por indicação ao Oscar 2018.

Bingo - O Rei das Manhãs (Reprodução/Warner Bros.)
Bingo – O Rei das Manhãs (Reprodução/Warner Bros.)

Bingo – O Rei das Manhãs foi o filme escolhido para representar o Brasil em duas das principais premiações do cinema – o prêmio Goya 2018 e o prêmio máximo do cinema Hollywoodiano, o Oscar 2018.

O filme foi selecionado pela ANCINE para representar o Brasil na 32ª edição do Prêmio Goya, principal premiação do cinema espanhol. O longa dirigido por Daniel Rezende vai disputar uma vaga para ser um dos quatro finalistas na categoria de Melhor Filme Ibero-Americano no Goya. A premiação acontece no dia 3 de fevereiro de 2018 e é organizada pela Academia das Artes e Ciências Cinematográficas da Espanha.

A produção da Gullane em associação com a Empyrean e distribuição e coprodução da Warner Bros. Pictures também concorrerá a uma nomeação na categoria de Melhor Filme Estrangeiro no Oscar 2018. O anúncio foi feito na Cinemateca brasileira, em São Paulo, nesta sexta-feira (15).

Esta foi a primeira vez que a escolha do representante do Brasil para a disputa por uma nomeação na categoria de Melhor Filme Estrangeiro no Oscar foi feita por uma comissão montada pela Academia Brasileira de Cinema; até o ano passado, os membros da comissão eram escolhidos pelo Ministério da Cultura.

A comissão foi formada por Jorge Peregrino, atual vice-presidente da entidade e vice-presidente sênior de distribuição para América Latina da Paramount. Ao seu lado votaram os diretores João Daniel Tikhomiroff, David Schurman, Miguel Faria Jr., o roteirista Doc Comparato, a fundadora Midgal Filmes, Iafa Britz, e o sócio-diretor do Canal Brasil, roteirista e compositor de trilhas sonoras, Paulo Roberto Mendonça.

O Brasil não disputa o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro desde 1999 quando Central do Brasil foi indicado mas perdeu o prêmio para o italiano A Vida é Bela.

Inspirado na vida do ator e apresentador Arlindo Barreto, o filme, estrelado por Vladimir Brichta, Leandra Leal, Emanuelle Araújo, Ana Lúcia Torre, Tainá Muller, Augusto Madeira e com a participação de Domingos Montagner e Pedro Bial, narra as desventuras de Augusto (Vladimir), um artista que sonha em encontrar seu lugar sob os holofotes e que se depara com sua grande chance ao se tornar “Bingo”, um palhaço apresentador de um programa infantil que é sucesso absoluto no Brasil. Porém, uma cláusula no contrato não permite revelar quem é o homem por trás da maquiagem e Augusto, ou o novo “Rei das Manhãs”, se transforma no anônimo mais famoso do Brasil.

Debochado, o ex-astro de pornochanchadas e agora apresentador conquista a garotada e chega a liderança da audiência nas manhãs ao mesmo tempo em que mergulha em uma vida de excessos, que o afasta de seu filho, a única criança que o conhece de verdade. Uma história incrível – e surreal – ambientada numa roupagem pop e exagerada dos bastidores da televisão dos anos 80.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui