A Trama (Divulgação/Esfera Cultural)
A Trama (Divulgação/Esfera Cultural)

Com muita verdade e sensibilidade, A Trama (“L’Atelier”) convida a submergir na delicada complexidade do se encontrar, sobretudo, durante a juventude. O diretor Laurent Cantet nos faz presenciar sessões de uma oficina de escrita na qual a professora Olivia (Marina Foïs), uma romancista parisiense de renome, direciona seu grupo miscigenado de alunos de diferentes backgrounds que vivem em um vilarejo do litoral da França, onde um estaleiro, enquanto ativo, costumava a efervescer a vida da região, em tempos áureos. A premissa é construir um suspense policial em conjunto para posterior publicação.

Quase que como por metonímia, a narrativa do filme toma como base o exercício do desenvolvimento do enredo da oficina, o que, por consequência, incita o autoconhecimento de cada um dos alunos, a formação de um senso crítico e seu relacionamento com a cidade.

As discussões em conjunto são tão reais que as ondas de tensão formadas a partir das divergências de opinião perpassam a tela – resultado do trabalho de repetição com os “não atores”. Inclusive, as atuações elevam o tom de autenticidade da sequência de cenas ao nível de acreditar em cada palavra verbalizada e cada sentimento demonstrado.

A câmera se volta a apresentar mais de perto a intimidade do jovem Antoine (Matthieu Lucci) e a maneira que ele se posiciona diante das interações contestadoras da professora e dos demais estudantes.

Seu envolvimento no decorrer das aulas o coloca a ir de encontro com suas ideologias radicais e aspirações, o que o aproxima do espectador uma vez que se cria um estado de instabilidade emocional. Escrever, na verdade, é uma ferramenta de pretexto para exprimir e ponderar suas ideias.

Ele é um retrato da época em que ocorre a formação de uma consciência política pessoal e social formada a partir de reflexões internas e decisões para o futuro. Um filme cativante sobre autoafirmação e amadurecimento.

Por: Wlademir Andrade Jr., do X Janela Internacional de Cinema do Recife.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here