Início Séries Sharp Objects: criadores explicam final da minissérie da HBO

Sharp Objects: criadores explicam final da minissérie da HBO

Criadores falam em entrevista sobre decisão de dar um final diferente para a série em comparação ao livro.

Sharp Objects (Divulgação/HBO)
Sharp Objects (Divulgação/HBO)

A HBO exibiu neste domingo (26) o oitavo e último episódio da minissérie Sharp Objects, adaptação do livro “Objetos Cortantes”, de Gyllian Flynn, estrelada por Amy Adams.

(O texto a seguir pode conter spoilers sobre o final da minissérie)

No episódio final, Camille (Amy Adams) finalmente descobre a verdade sobre o assassinato das meninas de Wind Gap. Embora Adora (Patricia Clarkson) tenha matado Marian (Lulu Wilson), não ela quem comentou o crime inicialmente investigado pela personagem de Adams. Quem cometeu o crime foi Amma, meia-irmã de Camille, que estrangulou suas vítimas e arrancou os dentes com ajuda dos colegas da patinação.

Os fãs do livro já sabiam o final de Sharp Objects, mas Flynn e Marti Noxon – criador da série – decidiram adaptar diferente, terminando a série apenas com a revelação. No livro, após a revelação, a trama segue por mais algumas páginas que mostram Amma na prisão e sua confissão dos crimes.

Em entrevista a EW, eles explicaram sobre como decidiram encerrar a série de forma diferente do livro.

Como você escolheu terminar a trama com a revelação do crime, e não com o destino de Amma, como no livro?
GILLIAN FLYNN: 
 Foi um equilíbrio realmente complicado porque o que parece correto no livro nem sempre tem o mesmo equilíbrio na tela – você pode explicar mais na página e se safar. Havia preocupação de que ter Amma conversando demais com Camille fosse muito explicativo e exagerado.

MARTI NOXON: Nós estávamos tentando honrar a emoção de ler o livro, e naquele momento em que ela descobre o chão da casa de bonecas, nada veio depois disso no livro para mim. Vimos que Camille tem um novo sistema de apoio, mas ainda é a história de sua mãe [e a influência perigosa de sua mãe na Amma].

Por que seguir isso com a cena no meio dos créditos mostrando Amma e suas amigas assassinando as garotas? 
NOXON:  Isso foi algo que todos nós lutamos. Se não dermos a ninguém informações sobre como isso aconteceu, isso parece uma trapaça para os amantes do mistério. É uma série limitada, mas há apenas alguns momentos processuais que estávamos tentando descobrir onde colocar. E, finalmente, isso pareceu a solução certa.

Alguma vez você já se preocupou  que aqueles que não leram o livro terão o final como, Camille agora está com problemas, e Amma não vai para a prisão? Você acha que eles vão assumir um final diferente se eles não o tiverem lido?
NOXON:
 Eu acho que qualquer coisa está em jogo, mas para mim foi só a verdade emocional dessa história, que é que para essas mulheres – Amma, Adora e Camille – você pode mudar sua reação ao passado, mas você não pode mudar o passado. Eu acho que definitivamente existem pessoas [que terão] uma interpretação muito mais aberta do que acontece a seguir. Mas, dramaticamente no livro, nem me lembrava dessa parte.

O livro termina com Camille refletindo sobre seu cuidado com Amma, e com a fala, “Ultimamente, tenho me inclinado para a bondade”. Como foi a decisão de incluir isso no roteiro?
FLYNN:  Estou feliz por termos mantido isso. Não me lembro de ser um grande momento decisivo na sala dos escritores. Eu acho que isso parecia uma maneira natural de mostrar que ela estava se acomodando. Como eu disse, sabíamos que queríamos acabar com a descoberta da Amma.

Você diria que, mesmo depois de descobrir a verdade sobre Amma, Camille aceitou os fatos? 
FLYNN: Isso é tudo sobre Camille admitindo a verdade do que realmente aconteceu, e isso é muito importante para o livro. O tempo todo, uma parte dela suspeitava profundamente do que estava errado naquela casa. Então, para esse fim, ela certamente sabe, agora, tudo sobre a verdade de sua família. Ela se sente melhor por isso? (risos) Essa é uma pergunta muito mais sombria, mas está tudo exposto à luz agora, certamente.

NOXON:  Quero dizer, eu não sei se alguma vez encontramos um fim, porque as coisas voltam. Mas acho que ela encontrou a verdade. E a verdade é que ela precisava ficar bem.

 

- Publicidade -
Paulo Cavalcante
Paulo Cavalcantehttp://www.cafedeideias.com
Professor, atua na internet há mais de dez anos produzindo conteúdo sobre séries e cinema, aprecia a sétima arte e a dramaturgia para as diferentes telas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Em alta