Te Peguei! | Crítica

Comédia com Jon Hamm e Jeremy Renner retrata a valorização da amizade com marmanjos fazendo brincadeira de criança.

Te Peguei! (Divulgação/Warner Bros. Pictures)
Te Peguei! (Divulgação/Warner Bros. Pictures)

Brincadeiras de infância são divertidas, mas elas podem ser mais ainda quando você os leva até a fase adulta. Essa é a premissa da comédia Te Peguei! (“Tag”) que a Warner Bros. Pictures leva aos cinemas com um elenco recheado de nomes aclamados de Hollywood e da TV americana.

No filme, cinco amigos bastante competitivos correm um atrás do outro em um jogo que participam, por um mês a cada ano, desde a primeira série. Para manter a tradição, vale tudo – arriscar sua moral, seus empregos e seus relacionamentos para garantirem a diversão com o grito de “Te Peguei!”. Nos dias atuais, o jogo acontece no mesmo mês do casamento de seu único jogador invicto e o evento é o momento propício para transformá-lo num alvo fácil. O que os amigos desse jogo não esperam é que o jogador e noivo sabe que os outros estão vindo atrás dele e ele estará pronto para recebê-los (ou, na verdade, fugir deles).

Embora Te Peguei! se desenvolva com uma trama boba e com personagens mais bobos ainda, é importante ressaltar que o filme se desenvolveu com inspiração em uma história real. Assim como é mostrado no filme, o relato desse jogo entre adultos foi publicado como manchete de destaque no Wall Street Journal, em 2013.

E é aí que o filme te pega – inevitável fazer o trocadilho – de surpresa: estamos diante de um grupo de amigos adultos que mantém a proximidade física através de um jogo que os uniu durante a infância. Na vida real, é comum ver amigos de distanciando pelas mudanças na vida, seja pessoal ou profissional, que faz com que muitos se separem e mantenham contato apenas por redes sociais ou até mesmo deixam de se falar. Neste ponto, Te Peguei! se torna interessante por não ser só um filme sobre uma brincadeira, mas também sobre amizades verdadeiras, em que estes amigos arranjaram uma forma de manter essa amizade viva até a velhice.

Jake Jonhson e Ed Helms em cena de Te Peguei! (Reprodução/Warner Bros. Pictures)
Jake Jonhson e Ed Helms em cena de Te Peguei! (Reprodução/Warner Bros. Pictures)

O elenco de Te Peguei! garante momentos hilários como Hoagie interpretado por Ed Helms, mas é Hannibal Buress que rouba a cena como Kevin. O contraste entre o fracassado Randy (Jake Jonhson) e o bem sucedido Callahan (Jon Hamm) tornam a disputa pela atenção de Cheryl (Rashida Jones) interessante, ao mesmo tempo que a entrada de Jeremy Renner na trama interpretando o invencível Jerry Pierce soa um pouco forçada, até o momento em que o personagem parece acertar o tom momentos depois, voltando a se encaixar com o resto do elenco.

Nesta comédia de exageros, quem ficou de lado foram as personagens femininas, que tiveram destaque apenas no final do filme. Coincidência ou não, este parece ter sido o momento mais engraçado de toda a trama, quando a furiosa e determinada Anna (Isla Fisher) e a repórter Susan (Leslie Bibb) finalmente entram para o jogo.

Ainda que Jeff Tomsic não tenha experiência na direção de filmes de ação, o cineasta conseguiu encaixar bem este elemento no filme, que aposta primariamente na comédia. De fato, podemos dizer que o longa na verdade é uma comédia de ação e isso o torna mais ágil e instigante, atraindo a atenção do espectador e proporcionando imersão, fazendo crer que o jogo é realmente divertido, mesmo com tantos exageros.

Te Peguei! é um filme divertido e pra ver descompromissadamente, sem nenhum olhar de julgamento. Acompanhado de uma boa pipoca e refrigerante e de um elenco afiado, o longa se compromete a entregar uma disputa cheia de adrenalina, animada e que traz uma bela mensagem sobre amizades duradouras e relações interpessoais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui