Vai Que Cola 2 – O Começo | Crítica

Humor perde força no filme que conta origem dos personagem do seriado do Multishow.

Leia também:

‘Projeto Gemini’ e ‘Morto Não Fala’ são as estreias da semana nos cinemas

As estreias desta semana nos cinemas trazem filmes para todos os gostos. "Projeto Gemini", o ousado filme do cineasta...

Cinema da UFPE é a nova opção para os cinéfilos pernambucanos

O Cinema da UFPE, nova sala de exibição no Recife, será inaugurado nesta quarta-feira (09). O evento acontece às...

Sem apoio de editais, Janela de Cinema recorre ao público para acontecer

Um dos maiores festivais de cinema de Pernambuco, o Janela Internacional de Cinema do Recife recorre neste ano ao...
Paulo Cavalcante
Paulo Cavalcantehttp://www.cafedeideias.com
Professor, atua na internet há mais de dez anos produzindo conteúdo sobre séries e cinema, aprecia a sétima arte e a dramaturgia para as diferentes telas.

Vai Que Cola 2 - O Começo (Divulgação/Globo Filmes)
Vai Que Cola 2 – O Começo (Divulgação/Globo Filmes)

Quatro anos depois, Vai Que Cola 2 – O Começo chega aos cinemas para tentar repetir o sucesso do primeiro filme, que levou mais de 3 milhões de pessoas aos cinemas. Enquanto no primeiro longa conhecíamos a história de origem de Valdomiro, personagem de Paulo Gustavo, agora o cineasta César Rodrigues, com a baixa do humorista em seu elenco, resolveu contar a origem dos demais personagens que surgiram na série de TV do canal pago Multishow.

Em Vai Que Cola 2 conhecemos a origem de Ferdinando numa cidadezinha do interior, com Marcus Majela repetindo os bordões de seu personagem que aqui já saem sem a força e a naturalidade de como o conhecemos. O personagem então cruza com os demais até que todos estejam reunidos, a começar por Máicol, mais bobão do que nunca, na pele de Emiliano D’Ávila com uma peruca que revela a aposta nas caracterizações caricatas dos personagens em seus anos dourados.

- Publicidade -

A Jéssica de Samantha Schmütz surge canastrona, dando mais intensidade a jovem filha de Dona Jô (Catarina Abdala), que está sempre tentando enrolar a mãe para disfarçar as suas presepadas. O protagonismo no entanto fica para Cacau Protásio, que surge vibrante com sua Teresinha empoderada mas ao mesmo tempo dedicada. Além disso, a personagem de Cacau introduz Tizio, tão falado no seriado e que até então só conhecíamos por força de ações sobrenaturais, que agora surge interpretado maestosamente por Fábio Lago. Juntos, em carne e osso ou em espírito, os dois formam uma dupla e tanto.

Com elementos dos filmes de ação e policial e um pouco de suspense sobrenatural, Vai Que Cola 2 – O Começo carrega o humor e acaba deixando tudo pouco natural, com tiradas que acabam soando forçadas. Apesar disso o longa diverte, ainda que seja inevitável sentir falta de um elemento que acabou marcando a franquia na TV e na telona, com quem não se pode contar nessa sequência.

- Publicidade -
- Relacionados -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Publicidade -

Últimos destaques:

A Grande Mentira | Crítica

Assistir Ian McKellen e Helen Mirren por uma hora e cinquenta minutos é sempre um prazer, mesmo quando o veículo não é lá...

Azougue Nazaré | Crítica

Uma terra com uma vasta variedade de culturas que culminam em diferentes religiões, o Brasil vem perdendo suas raízes com a ascensão do poderio...

As Panteras | Crítica

Hollywood fez mais uma vítima na sua não tão nova moda de reciclar franquias - a saudosa série As Panteras ("Charlie's Angels") ganhou uma...

Ford vs Ferrari | Crítica

A principal lição que se pode tirar do novo filme de James Mangold, é que não há nada que não fique 100% melhor com a...

Dora e a Cidade Perdida | Crítica

  A adaptação do desenho interativo Dora, a Aventureira, exibido no começo dos anos 2000 pelo canal Nickelodeon poderia ter seguido um caminho bem diferente e...
- Filmes recomendados -


More Articles Like This

- Publicidade -