O Exterminador do Futuro: Destino Sombrio | Crítica

O produtor James Cameron e o diretor Tim Miller entregam uma sequência quase que completamente desnecessária.

Leia também:

‘Projeto Gemini’ e ‘Morto Não Fala’ são as estreias da semana nos cinemas

As estreias desta semana nos cinemas trazem filmes para todos os gostos. "Projeto Gemini", o ousado filme do cineasta...

Cinema da UFPE é a nova opção para os cinéfilos pernambucanos

O Cinema da UFPE, nova sala de exibição no Recife, será inaugurado nesta quarta-feira (09). O evento acontece às...

Sem apoio de editais, Janela de Cinema recorre ao público para acontecer

Um dos maiores festivais de cinema de Pernambuco, o Janela Internacional de Cinema do Recife recorre neste ano ao...
Evie Diane
Evie Diane
Cresceu vendo filmes ao invés de brincar na rua. Fã de ir ao cinema sozinha. Denis Villeneuve, Steve McQueen, Luca Guadagnino, Woody Allen, Christopher Nolan, Olivier Assayas.

O Exterminador do Futuro: Destino Sombrio (Divulgação/Skydance/Paramount Pictures)
O Exterminador do Futuro: Destino Sombrio (Divulgação/Skydance/Paramount Pictures)

Apostar em mais um capítulo da franquia Exterminador do Futuro é uma atividade que tem se mostrado perigosa nos últimos anos, que o diga Emilia Clarke e seu ‘Gênesis’. James Cameron e cia, porém, resolveram seguir outro caminho com Destino Sombrio e apagar qualquer traço dos filmes lançados após O Exterminador do Futuro 2: O Julgamento Final.

Sendo assim começamos logo de cara com Linda Hamilton como a icônica Sarah Connor, em sua versão décadas mais nova, alertando sobre o iminente fim do mundo. Com essa introdução o filme parece querer esclarecer que está de volta às raízes do que transformou os dois primeiros longas em peças-chave do cinema e da cultura pop como um todo. Infelizmente para os fãs, a nova continuação não se mostra à altura.

- Publicidade -

Linda Hamilton retorna como Sarah Connor (Foto: Divulgação/Skydance/Paramount)
Linda Hamilton retorna como Sarah Connor (Foto: Divulgação/Skydance/Paramount)

Roteiro do novo ‘O Exterminador do Futuro’ decepciona

Desenvolvido por oito escritores diferentes, o roteiro surpreendentemente não é confuso, mas sim simplesmente decepcionante. Isso porque tira dos originais o que eles têm de melhor sem contribuir efetivamente com algo que eleve a história ou os seus personagens. Dessa vez a jovem perseguida é Dani Ramos, vivida pela colombiana Natalia Reyes, que precisa ser protegida a todo custo pela soldado Grace, interpretada pela super talentosa Mackenzie Davis (Black Mirror).

Assim como a nova versão do Exterminador de Gabriel Luna, ela foi enviada do futuro após passar por melhoramentos que a tornaram mais rápida, forte e capaz – parte humana, parte robô – a fim de proteger Dani, que no futuro será mãe daquele que irá comandar a revolução humana contra as máquinas. Para tanto elas precisarão da ajuda de Connor, que têm fugido das autoridades há décadas, se tornando expert em cobrir rastros.

Arnold Schwarzenegger e Gabriel Luna em cena do filme (Divulgação/Skydance/Paramount Pictures)
Arnold Schwarzenegger e Gabriel Luna em cena do filme (Divulgação/Skydance/Paramount Pictures)

Atrizes brilham em novo filme

Em determinado momento, porém, o trio precisará do apoio de um quarto integrante: Arnold Schwarzenegger retornando como T-800. O confronto inicial entre ele e Sarah evoca altos níveis de nostalgia, porém as cenas que dividem acabam sendo mal aproveitadas. Reyes, que deveria ser um dos destaques como protagonista, acaba sendo engolida pelo carisma de Mackenzie, que brilha ao lado de Hamilton, tornando questionável o desenvolvimento de uma possível nova trilogia comandada por ela.

Escolhendo não pecar pelo excesso e se mantendo demais sob a sombra dos primeiros filmes, O Exterminador do Futuro: Destino Sombrio não consegue exatamente decolar por conta própria – algo que O Despertar da Força conseguiu com Star Wars. Entre o original bem feito e o reciclado meia-boca, os fãs já sabem o que escolher.

- Publicidade -
- Relacionados -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Publicidade -

Últimos destaques:

A Grande Mentira | Crítica

Assistir Ian McKellen e Helen Mirren por uma hora e cinquenta minutos é sempre um prazer, mesmo quando o veículo não é lá...

Azougue Nazaré | Crítica

Uma terra com uma vasta variedade de culturas que culminam em diferentes religiões, o Brasil vem perdendo suas raízes com a ascensão do poderio...

As Panteras | Crítica

Hollywood fez mais uma vítima na sua não tão nova moda de reciclar franquias - a saudosa série As Panteras ("Charlie's Angels") ganhou uma...

Ford vs Ferrari | Crítica

A principal lição que se pode tirar do novo filme de James Mangold, é que não há nada que não fique 100% melhor com a...

Dora e a Cidade Perdida | Crítica

  A adaptação do desenho interativo Dora, a Aventureira, exibido no começo dos anos 2000 pelo canal Nickelodeon poderia ter seguido um caminho bem diferente e...
- Filmes recomendados -




More Articles Like This

- Publicidade -