- Publicidade -

A Grande Mentira | Crítica

Ian McKellen e Helen Mirren são a melhor parte do suspense de Bill Condon.

Ian McKellen e Helen Mirren em A Grande Mentira (Divulgação/Warner Bros.)
Ian McKellen e Helen Mirren em A Grande Mentira (Divulgação/Warner Bros.)

- PUBLICIDADE -

Assistir Ian McKellen e Helen Mirren por uma hora e cinquenta minutos é sempre um prazer, mesmo quando o veículo não é lá dos melhores. Em A Grande Mentira a dupla de maravilhosos atores mostram o que tem de melhor, e conseguem entreter em todos os momentos apesar do roteiro morno e das reviravoltas em grande parte previsíveis.

O que começa como um inocente encontro às cegas marcado através de um site de relacionamento para pessoas da terceira idade rapidamente toma outros contornos quando descobrimos que Roy Courtnay (McKellen) não é quem parece ser. Ao conhecer a bela Betty McLeish (Mirren), ele encontra a vítima perfeita para seu próximo golpe, e usa imagem de respeitável e frágil idoso para ganhar sua confiança.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Com o auxílio do amigo Vincent, interpretado por Jim Carter (Downton Abbey), ele pretende limpar a fortuna da elegante viúva, porém seus planos são complicados por Steven, vivido por Russell Tovey (Looking, Ser Humano), o neto que não parece acreditar nas suas supostas boas intenções para com a solitária avó.

Helen Mirren em A Grande Mentira (Divulgação/Warner Bros.)

A Grande Mentira tem personagem e desfecho complexos

Apesar de parecer inocente no início, a atuação de Mirren deixa claro que Betty é uma personagem mais complexa do que deixa transparecer, e também guarda seus mistérios, através de olhares e movimentos um tanto quanto suspeitos. A direção de Condon e o roteiro de Jeffrey Hatcher, inspirado no livro homônimo de Nicholas Searle, constroem um clássico jogo de gato e rato que pode ou não terminar como esperado.

Porém o ritmo desigual compromete o longa, com sequências que se arrastam para além do necessário; além de um final com explicações complexas e um quebra-cabeças que o público jamais conseguiria montar sozinho – a parte mais divertida da maioria dos filmes do gênero. Com outros protagonistas menos charmosos e cativantes A Grande Mentira se tornaria ainda menos agradável, mas como é, consegue se manter como sólido cinema B.

- PUBLICIDADE -
Evie Diane
Evie Diane
Cresceu vendo filmes ao invés de brincar na rua. Fã de ir ao cinema sozinha. Denis Villeneuve, Steve McQueen, Luca Guadagnino, Woody Allen, Christopher Nolan, Olivier Assayas.
Leia mais em:

Conteúdo relacionado:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here